Frases para não se esquecer!

"O que ameaça a Democracia é a fome, é a miséria, é a doença dos que não tem recursos para enfrentá-la. Esses são os males que podem ameaçar a Democracia, mas nunca o povo na praça pública no uso dos seus direitos legítimos e democráticos.". - Presidente João Goulart, em 11/03/1964.

Joseph Pulitzer: "Com o tempo, uma imprensa cínica, mercenária, demagógica e corrupta formará um público tão vil como ela mesma."

"O sigilo não oferecerá nunca mais guarida ao desrespeito aos direitos humanos no Brasil"

(Presidenta Dilma Rousseff, ao sancionar a criação da Comissão da Verdade)

Emiliano Zapata: “Mais vale, homens do Sul, morrer de pé que viver de joelhos!”

segunda-feira, 18 de janeiro de 2010

Um resumo da História do Chile: Da Independência ao Golpe de Estado contra Salvador Allende!!

Um resumo da História do Chile: Da Independência ao Golpe de Estado contra Salvador Allende!!- por Marcos Doniseti! 

Obs: Resumo feito com base no Livro “Chile (1818-1990) – Da independência à redemocratização!”, de Emir Sader, Editora Brasiliense.




1) O Chile foi o primeiro país latino-americano a adotar o voto secreto (em 1874), antes da França, Bélgica, Dinamarca e Noruega;

2) As Forças Armadas do Chile se formaram nas lutas pela Independência e contaram com grande participação popular desde o início;

3) Entre 1830 e 1970, todos os Presidentes da República chilenos foram eleitos diretamente. As exceções são apenas 1891 (devido à derrota de Balmaceda na Guerra Civil que assolou o país em 1891, último ano de seu mandato) e o período que vai de 1925 a 1931 (Carlos Ibañez foi eleito Presidente mas em situação de forte repressão contra as oposições);

4) O Chile criou um Parlamento antes de quase todos os países europeus (com as únicas exceções de Inglaterra e Noruega);

5) A participação eleitoral no Chile, em meados do século, equivalia à da Holanda na mesma época e na Itália esse nível de participação somente foi alcançado 20 anos depois;

6) O primeiro governo independente do Chile já iniciou um processo de extinção gradual da escravidão;

7) Já na década de 1850, o Chile adotou medidas como o fim dos impostos pagos à Igreja, a limitação dos abusos dos latifundiários, a criação de imposto territorial, autorização de ingresso de mulheres nas escolas normais, entre outras medidas;

8) Em 1886 foi eleito um Presidente, José Maria Balmaceda, que promoveu a nacionalização das minas de salitre (grande e principal fonte de riqueza chilena da época) que eram controladas pelos ingleses, estimulou as indústrias chilenas e limitou a exploração dos trabalhadores pelos latifundiários.

Balmaceda também adotou o sufrágio universal e procurou reduzir o domínio dos grandes proprietários sobre o Parlamento.

Porém, em função destas medidas, Balmaceda acabou derrubado do governo e cometeu suicídio no último dia do seu mandato quando se encontrava refugiado na embaixada dos EUA;

9) Na segunda metade do século XIX começou a se desenvolver um forte e organizado movimento operário, devido ao fato de que a economia vivia da indústria da mineração e não da agricultura, como outros países da América Latina da época (Brasil, Argentina, Uruguai);

10) Em 1912 fundou-se um Partido Socialista no Chile que, depois da vitória da Revolução Socialista na Rússia, se transformou no Partido Comunista chileno;

11) No final da década de 1920 quase a metade da população chilena já vivia nas cidades (no Brasil isso somente aconteceu em meados da década de 1960);

12) No ano de 1920, Arturo Alessandri foi eleito Presidente democraticamente. Arturo foi o pai de Jorge Alessandri, que também se elegeu Presidente em 1958 e foi derrotado por Allende em 1970 na eleição mais disputada da história do Chile.

13) Em seu governo, Arturo Alessandri adotou medidas como a nacionalização de bancos e companhias de seguros, ampliou o acesso ao ensino público, promoveu a participação dos empregados nos lucros das empresas e adotou uma legislação social e trabalhista que limitou a jornada de trabalho, restringiu a exploração do trabalho das mulheres e proibiu o trabalho infantil, criou seguro contra o desemprego, as doenças, os acidentes e a velhice e criou a aposentadoria para os trabalhadores.

Alessandri chegou a ser derrubado da Presidência através de um Golpe de Estado, mas jovens oficiais deram um contragolpe e, 6 meses depois, o recolocaram no cargo. Depois disso, Alessandri promoveu a elaboração de um nova Constituição, que foi aprovada em plebiscito e que passou a vigorar em 1925.

Nela, o direito de voto foi estendido a todos os cidadãos masculinos e alfabetizados com mais de 21 anos e criou-se um dispositivo legal que obrigava as empresas a cumprir com uma função social;

14) Em 1938, uma coalizão de partidos de centro e de esquerda (incluindo Socialistas e Comunistas), a Frente Popular, venceu as eleições presidenciais. O Chile foi o único pais fora da Europa onde um governo de Frente Popular foi estabelecido, com a eleição de Pedro Aguirre Cerda (do Partido Radical) para Presidente.

Salvador Allende, do Partido Socialista, ocupou o cargo de Ministro da Saúde deste governo e introduziu várias leis e adotou várias medidas que beneficiaram à população chilena. Na Europa, Frentes Populares venceram as eleições na França e na Espanha (o que deu origem à ‘Guerra Civil Espanhola’).

15) Entre 1938 e 1973 o Chile se transformou numa verdadeira ‘ilha’ de estabilidade política e de desenvolvimento econômico e social na América Latina, com o país desfrutando de indicados sociais e econômicos muito melhores do que quase todos os países da América Latina (nisto estava acompanhado da Argentina, Uruguai e Costa Rica).

Portanto, é um grande erro se atribuir à Ditadura de Pinochet o desenvolvimento econômico e social que o Chile desfruta hoje. Isso já vem de longa data, desde as primeiras décadas do século XX, pelo menos;

16) Através da criação da Corfo (Corporação de Fomento) o governo da Frente Popular estimulou a industrialização do país, investindo-se na implantação de refinarias de petróleo, siderúrgicas e de outras indústrias. Os serviços de saúde e de educação foram ampliados, contribuindo para consolidar a expansão das classes médias urbanas;

17) Já na década de 1940 as Esquerdas chilenas desfrutavam de grande apoio popular, com os Partido Socialista e Comunista chegando a obter 32% dos votos nas eleições parlamentares, algo inédito na América Latina;

18) Em 1952, o general Carlos Ibañez se elegeu Presidente, e inicialmente acabou adotando políticas que visavam melhorar a distribuição de renda. Mas, seu governo acabou enfrentando uma séria crise econômica e acabou impondo medidas impopulares recomendadas pelo FMI, adotando uma política recessiva e de arrocho salarial que elevou fortemente o desemprego;

19) Foi nesta mesma eleição de 1952 que Salvador Allende se candidatou à Presidência da República pela primeira vez, obtendo apenas 52 mil votos, mas que permitiu o renascimento das Esquerdas no país, pois elas haviam se enfraquecido muito após o fim do governo de Aguirre Cerda. Seu governo legalizou novamente o Partido Comunista, que havia sido colocado na ilegalidade no início da Guerra Fria, em Abril de 1948 (durante o governo de González Videla);

20) Na década de 1950, o Partido Radical (que possuía grande apoio das classes médias) entrou em crise e se enfraqueceu muito. Com isso, o Partido Democrata Cristão passou a ser o partido preferido das classes médias e já em 1958 seu candidato presidencial, Eduardo Frei Montalva, obteve 20% dos votos. O eleito foi Jorge Alessandri, de Direita, filho de Arturo Alessandri, ex-Presidente chileno entre 1920 e 1925;

21) Na eleição presidencial de 1958, Allende contou com o apoio do Partido Socialista e do Partido Comunista, tendo chegado muito próximo da vitória. Allende perdeu a eleição para Jorge Alessandri por apenas 35 mil votos de diferença;

22) Em 1964, Allende foi novamente candidato presidencial e tinha grandes possibilidades de vitória, mas a CIA jogou milhões de dólares na campanha de Eduardo Frei Montalva, que acabou sendo eleito Presidente. Em seu mandato, Frei Montalva promoveu algumas reformas econômicas, iniciando a nacionalização do cobre chileno e um programa limitado de reforma agrária. Em seu governo, Frei Montalva recebeu muita ajuda econômica dos EUA, graças ao programa ‘Aliança para o Progresso’. Em seu mandato, os movimentos sociais se fortaleceram, tanto no campo (pela reforma agrária), como nas cidades (movimentos sindica, estudantil e pela moradia);

23) Finalmente em 1970, Salvador Allende se elegeu Presidente da República e também venceu por uma pequena diferença ao ex-Presidente Jorge Alessandri, tendo cerca de 30 mil votos a mais do que este;

24) O governo Allende foi sabotado de todas as maneiras, tanto pela classe empresarial e pelas classes médias chilenas, como pelo governo dos EUA. Este, sob o comando de Nixon e de Kissinger, fez de tudo para impedir a vitória de Allende (injetando milhões de dólares na campanha de Alessandri), tentou impedir a posse do presidente eleito.

Os empresários sabotavam a produção, desviando a mesma para o ‘mercado paralelo’, o que ocasionava uma profunda irritação entre a população, que somente tinha acesso aos bens se pagasse muito mais caros pelos mesmos. E a Direita ainda culpava o governo Allende pela crise que ela mesma havia criado;

25) Depois da posse de Allende, o governo dos EUA sabotou a economia chilena de inúmeras maneiras, como:

a) Financiando greves de caminhoneiros que duravam meses;

b) Recusando-se a fazer empréstimos ao país;

c) Pressionando empresários para que não fizessem investimentos no Chile;

d) Financiando a imprensa (principalmente o jornal conservador ‘El Mercurio’) para que atacasse o governo Allende diariamente;

e) Financiando e estimulando atos terroristas de um grupo de Extrema-Direita chamado ‘Pátria e Liberdade’;

f) Subornando (através da CIA) oficias das Forças Armadas chilenas para que estes assassinassem o comandante do Exército chileno, René Schneider, e derrubassem Allende através de um Golpe de Estado.

Com isso, o governo Allende foi derrubado num Golpe de Estado no dia 11/09/1973 e por líderes militares (como o próprio general Pinochet) que lhe haviam jurado lealdade. Allende acreditou neles, foi traído e morreu lutando contra os golpistas, com armas na mão, preferindo se matar a cair nas mãos dos seus inimigos e traidores.


Fonte: Livro “Chile (1818-1990) – Da independência à redemocratização!”, de Emir Sader, Editora Brasiliense.

Nenhum comentário: